segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Viagem sozinha

Bem, como disse, tenho muitos assuntos para por em dia. Muito post atrasado, vcs diriam rsrsrsrsrs Mas gostaria de contar uma coisa muito legal e que para mim, foi super importante. Assim que voltamos de viagem, o ma teve que resolver uma coisa nos estados unidos, mas nao poderia ir. Eu poderia ir no lugar dele, e em menos de um ames apos voltar, voltei para Orlando. Fui com Be. Eu e ela, para outro pais. Estava morrendo de medo. Mas deu tudo certo. No voo da ida, fomos num voo noturno. Ela adormeceu no check in, e quando entramos na cabine ela acordou de novo. Mas nao deu chiliques, e consegui contornar e ela adormeceu. Ate dois anos, a crianca nao paga a passagem - so um valor simbolico - mas tambem nao tem assento. Felizmente consegui remanejar e arrumei uma cadeira e ela foi sentada ao meu lado o voo todo. Foi bem tranquilo. Para o voo, levei: uma muda de roupa verao uma muda de roupa inverno casaco manta 178392 fraldas sabonete liquido pomada de assaduras antitermico dramin mamadeira leite em po bolacha polenguinho ipad brinquedos peppa pig (ela tem ma pequenininha, mas agarrou a gigante e quis levar a gigante) Tudo isso numa mochila, alem do kit viajante (passaportes, documentos, etc). As dificuldades maiores de viajar sozinha com uma crianca nao sao dentro da cabine, e sim quando vc sai dela. Quando saimos, ja sabia que o carrinho estaria na esteira. E isso e pra ferrar qualquer um!!! Pelo menos o aeroporto de orlando nao e gigante, entao mochila nas costas e bebe no colo - sim, porque nessas horas a Be nao quer outra coisa alem de "colinho mamae". Chegando na esteira, peguei nossa mala (mala unica, ser compacta e essencial), a cadeirinha do carro*, o carrinho e fui embora. Empurrar uma mala, cadeirinha do carro e um carrinho de bebe é uma experiencia unica. Se um dia quiserem experimentar, preparem boas risadas. *Optei por levar a cadeirinha do carro pela conta simples: a diaria da locacao é de 12 dolares. Tinha bagagem sobrando. Tive que carregar esse volume ate a retirada do carro no terminal, mas me custou uma economia de 130 dolares. E com o cambio a 4,2, achei otima a sugestao da moca da locadora de veiculos. **uso muito um gancho tipo mosquetao, e foi ele quem me salvou. Enganchei a cadeirinha na alca da mala com o mosquetao. Peguei o carro, coloquei o endereco do hotel no waze e seguimos viagem. Errei feio na escolha do hotel. Da outra vez nao dei valor para a cozinha, mas com crianca a cozinha e essencial!!! Uma pia de cozinha, um microondas... fizeram muuuuita falta. Muita mesmo. Nos dias que se seguiram, a Be vomitou 5 dias. A noite. Na cama. Uma aventura a logistica... Tive que lavar roupa, a peppa, a ursinha... Ela recusou muitas vezes a comida, estava doida por um arroz com feijao, e houveram dias em que liberei geral e ela almocou hamburger com batatas fritas, como eu. Mas se comportou muito bem. Nao fez birra, foi companheira, camarada, calma e super educada. Entrava nas lojas com as maos dentro do carrinho, e sabia que muitas vezes nao levariamos para casa os brinquedos que ela estava brincando e queria. Foi otimo. Aprendeu a falar bai e tenquiu. Bilingue. Nem tudo foram flores. Na Ikea (tipo uma tokstok) ela deu piti absurdo e fui embora com ela no colo, gritando e se debatendo. Mas essa foi a excessao. a regra e que ela foi boazinha na maior parte do tempo. Por fim, passado uma semana o marido comprou uma passagem e foi para la ficar com a gente. E mudou nossa passagem para um voo diurno, todos juntos. Xinguei horrores ele por isso, mas nem foi tao ruim assim. Das 8 horas, ela dormiu 3 no nosso colo. Ficou acordada brincando, boazinha que ela só. Teve ate coco no aviao, tudo sem traumas. Fui com medo e voltei orgulhosa. Aquela mocinha insegura e dependente da baba manda recado: ela foi embora e nao volta nunca mais!

domingo, 25 de outubro de 2015

Febre eterna

Ah meninassss como ando sumida! tanto assunto, que nem sei por onde comecar. Um dos motivos que eu sumi nas ultimas semanas e que Beatriz andou doentinha. Na sexta feira, ficou com febre, deu trabalho a noite. Mediquei com tylenol e alivium (intercalo a cada 3hr um desses) para controlar a febre, que com o medicamento, ficava 37,5-38. Quando o efeito passava, chegou a 39. Tensooooo. Ficou febril e enquanto a febre estava alta, ficava amoada. A febre baixava, voltava a ficar disposta. A febre foi embora no domingo de manha. O pediatra diz para se preocupar com febre apos o terceiro dia. Que criancas tem viroses e essas febrinhas vao e vem, que devemos apenas controlar a febre com antitermico. Foi o que eu fiz. E ela estava disposta, comendo, brincando. Voltou para a escola na segunda, e a semana passou tranquila. No sabado, febre. De novo. Deve ter pego algum vento. Noites terriveis se passaram. A cada 3 horas estava eu em pe ao lado do berco, medicando ela. A cada hora, levantava para verificar a febre. Durou tres dias. Na segunda, a febre simplesmente foi embora. Acreditando que ela estava com outra virose, lamentei e assim que ela voltou ao normal, voltou para a escola. Dizem que nos estados unidos eles entram em contato com outros virus, e como a gente tinha voltado de viagem, era u pouco esperado essa baixa de resistencia. Ela continuava disposta e brincando, ate que na sexta feira da outra semana - a terceira semana seguida, a escola me ligou avisando que ela estava febril. Busquei-a e fui direto para o pediatra. Com viagem marcada para dali a uma semana, eu estava exausta e exigia saber o que ela tinha. O pediatra a examinou. Pele, dobrinhas, unhas, garganta, nariz, ouvido, pulmao. "Ela esta otima!" Mas doutor, ela esta com febre!!! "Thais, criancas tem febre. Ainda mais criancas de 2 anos que vao a escola. É normal!" Nao aceitei a normalidade. Voltei para casa e mantive o antitermico a cada 3 horas. A febre voltava pontualmente a cada 3 horas, e se mantinha baixa nos 37,5. Naqueles dias o pico foi de 39,5. Ela brincava, comia, bebia, fazia xixi. A febre vinha e entao amoava. A febre ia embora e voltava o ciclo: brincava, comia, bebia, fazia xixi. Sexta foi tenso. Sabado foi terrivel. No domingo, a febre persistiu. Embarcaria no sabado com ela. dali a uma semana. E se a "sindrome do final de semana" atacasse de novo? Segunda feira a febre cedeu, mas mesmo assim me plantei no consultorio. Pediatra examinou e encontrou um pontinho de pus na garganta. Na duvida, pediu exame de fezes, urina, sangue e streptococus. Sai de la e segui direto para o laboratorio, onde pela primeira vez minha Be foi picada. É horrivel! Em pouco tempo saiu o resultado. O exame de streptococcus positivou. Com ele, os que indicavam infeccao tambem positivaram. Entramos com antibiotico, e floratil para evitar assaduras. Foram 8 dias de antibiotico e ela finalmente ficou boa. Nenhuma mae da sala disse que o filho teve strepto, apenas eu. O strepto e uma bacteria super comum, mas que em criancas pode causar danos no coracao e articulacoes. Felizmente a be foi diagnosticada cedo e tudo passou. Fiquei um trapo essas semanas!!! Mas pude viajar tranquila. Para onde viajei, e com quem? Cenas no proximo post! Devido a uma tendinite que me atacou esses dias, sento em breve para contar para vcs. nao vou poder escrever mil posts (como gostaria). Bjs!!

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Fui mas ja voltei!

meninas estava viajando voltei hj e depois passo para contar detalhes para vcs. C ctz ficarao orgulhosas dos detalhes rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs desculpem o sucmico, assim que conseguir colocar as coisas em ordem volto bjs