sexta-feira, 31 de julho de 2015

O tempo

Meninas, ontem fui num endocrinologista. O médico que me operou garantiu que cuidaria de mim e acertaria a dosagem dos hormonios. Mas de verdade? Nao estou bem. Me sinto com pavio curto e descompensada. Ja aumentei a dose 3x. Ja senti de tudo..... E já se passaram quase dois meses e minha tolerância está se esgotando. Quero ser eu de novo. Não gostei dessa "nova" Thais. Fui nesse endocrino, quem cuida de uma vizinha com a mesma idade que eu, que operou há 3 anos e hoje está bem. "É difícil mesmo" ela disse. No final de semana encomendei um bolo sem gluten e ele veio com gluten. Chorei desesperadamente. perdi o rumo. Era só um bolo. Overreacting, sabem? Pois é. Essa é a "nova" Thais, motivo pelo qual fui buscar ajuda. Uma facaaaada a consulta, mas resolvi arriscar. Minha esperança era a de ouvir uma solução e sair de lá com a receita de um remédio milagroso me daria ânimo. 14:30, ele foi pontual. Gostei. Expliquei a história e ele pontuou coisas MUITOOOO interessantes. Mas totalmente desanimadoras para mim. Me explicou que esta a frente de um estudo onde considera que o câncer de tireoide é provocado por ruptores. Produtos contaminantes como o BPA dos plasticos dos potes de cozinha, os agrotóxicos, etc. Minha tese da pós graduação foi sobre terrenos contaminados.... então batemos o maior papo. Sou curiosa e adoro novos temas. Falamos sobre mil coisas, e as 999 foram incriveis. Mas sobre mim... saí de la super chateada. A verdade é que não tem muito o que ser feito. Alguns países nem teriam me operado, porque o custo beneficio nao compensa. Nos estados unidos, pelo o que ele me explicou, eles acham que é um câncer muito leve e lento, então deve apenas ser monitorado (o que vai de encontro com o que o meu endocrino alterior pregava... nao puncionar a menos que seja grande, maior que 1,5 ou 2 cm). Ele tomaram essa decisao como um concensso medico porque para o paciente é melhor conviver com o nódulo do que com as alteracoes e a adaptacao hormonal. Hoje concordo com ele. É óbvio que só concordo porque tive meu câncer extraído e estou tranquila para concordar, mas daí ele me disse uma coisa que é certa: convivo há dez anos com o câncer. Desde que ele era beeem pequenininho, ele ja era maligno. O fato é que no Brasil, é protocolo a extração da tireoide no caso de câncer, então já elvis. E agora terei que lidar com isso. Tenho tido dias fáceis e dias difíceis. Convivo com sintomas de pouca medicação: pele seca, lábios rachados, cansaço; E com os sintomas de muitas medicação: irritabilidade e falta de sono. Assim que operei, tive uma queda absurda por doces. Queria chocolate ao leite, daquele bem doce. Agora que estabilizou estou menos ansiosa, e dou preferencia ao chocolate meio amargo ou o 70%, que sempre foi mais o meu gosto. Estranho uma coisinha tão pequena – sabiam que a tireoide pesa apenas 300 gramas? – possa causar mudanças tão grandes. Tem dias que não me reconheço. Tem dias que estouro e depois bate o remorso... “não precisava ter feito tanto por tão pouco”, mas daí já é tarde. O médico me pediu paciência comigo mesma. Disse que para eu voltar a ser eu, ao menos 6 meses. Os dias tem passado tão rápido que espero que esse tempo passe rápido também. Disse para tomar anticoncepcional nesse período, porque uma gestação agora poderia bagunçar ainda mais meu quadro. Pensei um palavão quando ele disse isso. Passei os últimos anos lutando e sonhando por um filho e agora evitar uma gestação. Só eu mesmo. Mas daí logo me corrigi e agradeci. D’us me mandou primeiro o filho e depois o câncer. Sempre tão bacana comigo. E não foi um bebê qualquer. Minha Bê é especial. E talvez ela seja tudo o que sempre quis. Nunca quis uma penca. Queria ser mãe, sou mãe de uma menina linda, abençoada, saudável, alegre feliz. Talvez o correto agora seja me preocupar com minha saúde, e considerar minha família completa. O tempo, sempre ele, dirá. Ah, como é difícil dar tempo ao tempo quando estamos no olho do furacão, ansiosas pelo resultado, pelo futuro, cheias de expectativas, e sonhos. Já passei por isso tudo quando estava tentando: me questionava se iria conseguir engravidar, se seria mãe um dia. E sou. E foi tudo muito além das minhas expectativas. E agora me questiono se vou ficar bem, se volto ao meu normal de novo. Vai dar tudo certo. Bora pensar positivo para atrair coisas boas né? Mil beijos p.s.: gostaram que o acento do teclado voltou???? Uhuuuuu!!!!!

terça-feira, 28 de julho de 2015

Volta as aulas

Meninas, esse mês voou, e hoje a be voltou para a escola. Já! Ela não teve a reação que eu imaginava. Achei que daria gritinhos de felicidade, ou que iria correr, brincar. Ela ficou passada, como se dissesse: Ah, vai! Feliz, mas em choque, do tipo uallll. Quando fui buscar, ela me convidou para brincar com ela e os amiguinhos no playground. Admito que o dia voou! Rendeu, fiz mil coisas, inclusive voltei para a ginástica. No início das férias dela eu tinha vários planos. Imaginei levá-la em vários lugares que tinham mil atividades, mas acabei não levando. Alguns dias estavam frios e chuvosos, e nos outros acabei me enrolando. Esses dias de férias fiquei sem minha ajudante, e tive que cuidar da casa também. Mas foram dias ótimos,dias felizes. Brincamos muito em casa. Fomos na cia dos bichos, no teatro dos Beatles, no cinema ver minnions. Viajamos para o interior, brincamos com as gêmeas da Lay, com as netinhas da amiga da minha mãe, passeamos. Brincamos de pula pula (pela primeira vez!), fomos no play space do shopping, pintamos na livraria da vila, usamos algumas recreações de restaurantes. Faltou ir no trabalho do papai, nas atividades dos shoppings, nos lugares que vi que tinham atividades para a idade dela e nos buffets que tinham colônia. Também faltou o zôo Safari, e o borboletario. Mas tivemos bons momentos. Foram trinta dias sem rotina. No incio ela acordava tarde, e foi ótimo. Mas logo o cansaço foi embora, e sem as atividades da escola, ela despertava super cedo. Com o passar dos dias tirei o lanchinho da manhã e ela passou a comer bem no almoço, mas a soneca ficou na memória, ela só pegava no sono em trânsito (carro ou carrinho) lá pelas 3 da tarde ou as 5, dando game over, com cafuné na minha cama. Foram trinta dias bastante desgastastes nesse ponto. A soneca dela e sagrada para todos! São 40 min, uma hora em que eu também posso descansar. Fazer uma ligação, um post, fazer nada. E as discussões para fazê-la dormir eram bastante cansativas por si só. Passou a dormir mais tarde 8/8:30, tendo tido algumas noites ótimas e outras péssimas. A noite do meu aniversário entrou no livro dos recordes, acordada da meia noite as cinco. Hoje, ao buscá-la na escola, dormiu assim que desci o viaduto, ainda no caminho para casa. Almocei tranqüilamente, mastigando a comida quente. Escovei meus dentes e ainda bati um bolo. Ela acordou, almoçou super bem e passou o resto do dia super bem humorada. Foi dormir cedo, e não deu trabalho para dormir. Espero que com a volta as aulas aquela rotina que estava afinada volte também. Aos poucos tudo vai entrando nos eixos novamente. Quanto a mim, ainda estou instável emocionalmente. Não sei se foi a parte emocional que esta pesando agora, se é o cansaço das férias, ou se ainda pode ser algum ajuste hormonal. Estou numa instabilidade como a de uma TPM absurda, chorando muito por muito pouco. Espero que tudo, TUDO volte ao lugar.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

A historia da Jaqueline

Meninas, enquanto estava viajando e postando do celular, recebi um relato lindo, e quero dividir ele com vcs. Olha que linda a historia da jaqueline: Olá! Thais, tudo bom? Sigo você desde o meio do ano passado, mas a única vez que me pronunciei foi contando sobre o relato da queda de glicose da minha sobrinha; Primeiramente quero agradecer a força, a esperança e acalento que seu blog proporciona, usei muita dicas. Meu nome é Jaqueline, tenho 29 anos, em abril de 2014 quando decidi casar com na época meu noivo pedi para ele fazer um espermograma, já que meu único sonho na vida era ser mãe, de lá até hoje foi uma caminhada intensa... Resultado do espermograma péssimo, 3,5 milhões se não me engano, kruger 2%, choque total, era apenas um exame de desencargo de consciência e de repente meu perfeito castelo de areia cheio de planos caiu.... O urologista repetiu o exame, depois repetimos com outros dois urologistas, fomos a clínicas particulares, minha ficha já tinha caído da gravidade da situação que tínhamos pela frente, o noivo achava que estava tudo ok! Que era somente tomar uns remedinhos... PESADELO TOTAL... Em agosto ele começou a tomar as vitaminas e marcamos consulta na Fundação Santo André (Idéia Fértil), só tinha consulta para Outubro, enquanto isso fui fazer minha investigação, histeroscopia, histerossalpingografia e os de sangue e surpresa... FSH elevado, 13,5. Eu que sempre fui ao GO pelo menos duas vezes ao ano, que sempre expressei minha vontade em ter filhos questionando o uso de AC, me via ali, com a realidade de um FSH elevado. Os médicos da Fundação pediram para repetir o exame, caiu para 10... Em novembro fizemos o ciclo de fertilização, naquele mês estava em 9, o início do ciclo coincidiu com o a data do meu niver, achei um sinal, era quase um positivo... Na primeira US só tinha um folículo crescendo e assim foi até a última, nos perguntaram se queríamos cancelar o ciclo, mas confiavam no meu folículo, sugeriram que continuássemos para saber a qualidade dele e nós confiávamos nele, queríamos confiar e não me arrependo de ter confiado... No dia da punção, uma foto que a Be tem no cadeirão me deu um força enorme, conhecia seu sofrimento, sua luta e ela era a vitória, tinha mostrado aquela foto para minha mãe alguns dias atrás e contando que vc tinha lutado quatro anos para tê-la, sua bb tem 1 ano de idade, mas ela tem quase 6 no seu coração. Puncionaram 3 folículos, mas somente o maior fecundou e ele cresceu apenas um dia. Já era fim de novembro, quase festas, íamos tentar novamente em janeiro. Eu sou muito cristã, hoje não vou a nenhuma igreja, mas sou muito temente a Deus; em janeiro conversei com meu noivo e falei para ele que queria fazer o próximo ciclo casada, primeiro e principalmente porque os planos de Deus é que a família começa a ser constituída a partir do casamento e queria fazer as coisas dentro dos planos de Deus e também porque meus pais viram muito de perto todo o processo do primeiro ciclo, mãe se assusta demais com a filha aplicando injeção nela mesma, via um sofrimento nos meus pais, não queria que ele passassem por isso novamente. Conversamos, decidimos, organizamos e 60 dias depois estávamos casando; nosso casamento foi lindo, não parecia que tinha sido organizado na correria, ainda reformamos e mobiliamos nossa casa, E claro que eu estava menstruada, todas as noivas fogem da menstruação, mas eu tinha um motivo muito maior, na loja de noivas as meninas acharam que minha menstruação tinha descido por ansiedade e lamentavam e eu só não dava muito ibope. Mas não deu para fazer naquele ciclo, a correria realmente foi grande, mas de abril realmente não passaria. Fomos para a lua de mel, com todas as nossas vitaminas, Physalis, geleia real e nossa luta. O mês de março acabou, chegou o ciclo de abril, com pura picaretagem com tudo o que eu acreditava, fingia que descia e não descia, fui fazer a US no terceiro dia e meu endométrio estava grosso, naquele momento senti um certo alívio, pois queria fazer com uma segurança maior... ou já era Deus acalmando meu coração. Uma semana depois fiz outra US e não tinha folículo dominante, mas meu medo era não ter folículo, tinha 4, apenas no ovário esquerdo, no ciclo de fertilização também não pude contar com o direito. Chegou maio, eu tinha cólica, dor peito e todos os sintomas de TPM, mas minha menstruação não descia, teve um dia que chorei muito abraçada ao meu pai falando que minha menstruação não descia porque eu não tinha mais ovulo, chorava de soluçar, quando via que aquilo matava mais o meu pai do que a mim, tentei me controlar; meu pai sempre me falava, você é uma menina, vai dá certo, tenha paciência, vamos fazer o que for necessário. Os dias passavam e nada da minha menstruação, daí num estalo parei de desejar ela, comprei um teste de farmácia, pedi para o vendedor o mais eficiente; cheguei em casa e não quis fazer, sabia que era negativo, até porque o Cledilson tinha acabado de fazer outro espermograma e tinha piorado mais ainda, tanto a quantidade como o Kruger, apesar da motilidade sempre ter sido uma esperança. Resolvi fazer na primeira urina da manhã 4:50 estava eu fazendo o teste, de repente apareceu a segunda linha e ela não era nem tão clara assim... Estava sem lente, achei que estava vendo errado, apesar de ter visto muito de perto.... corri para o quarto desesperada acordei o Cledilson aos gritos amor, amor, quantas linhas tem aqui? Cledilsom entra em cena na maior calma do mundo duas, o que é duas? Duas é positivo amor, eu estou grávida... ali nos abraçamos, choramos, eu tremia e agradecemos muito a Deus. OBRIGADA MEU PAI!!! Hoje estou de 12 semanas, fiz o morfológico e graças novamente a Deus meu bb é perfeitinho, com 80% de chance de ser uma menininha... meus 58mm de milagre. Eu tenho algumas vitaminas que não utilizareis mais, tenho um Dhea lacrado, um pela metade e tenho duas coenzima q10 de 100, pois uma tomava no meio do expediente e outra tomava em casa, conhece alguém que esteja precisando? Obrigada por tudo Eu escrevi esse desabafo no dia 14 de abril, 4 dias depois de não ter conseguido começar o ciclo... ah, sim a historia dela e tao emocionante que ficamos tao felizes de apenas ler.... Mas ela ainda disponibiliza um Dhea e uma coenzima. Alguem precisa> Entrem em contato com ela, o comentário dela esta no post da cia dos bichos. mil beijos e continuem acreditando... D´us sempre ouve nossos pedidos.

terça-feira, 21 de julho de 2015

matéria no Jornal nacional

gente, mil comentários novos..... leitoras que estão transferindo e estão com duvidas. Minhas respostas não costumam variar..... busquem na lupa do blog pelas dietas relacionadas ao tto. Tem as vitaminas para tomar antes de iniciar o tto (3 meses antes), tem a dieta para a indução (para inchar menos e ter menos desconforto), dieta em caso de hiperestmulo, e dieta pos transferencia. Muita leitora nova me pede dicas do que fazer.... e não tem muito mais do que esta nos posts... seguir essas dicas com certeza vai ajuda-las. na semana passada, estava no interior, e meu pai domina a tv. Não pude assistir as reportagens do jornal nacional. Busquei no google e li uma das reportagens. Não li todas. http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/07/medicos-falam-sobre-reproducao-assistida-e-selecao-de-embrioes.html Uma delas menciona a CGH como se fosse a decima maravilha do mundo. Perai ne gente! Vamos pensar com a cabeça... deixar os hormonios de lado e a expectativa também. 1- se FIV fosse infinitamente melhor que IA, não haveria a IA. E se CGH fosse gestação garantida, não haveria FIV sem CGH. cada caso, um caso. Existem N exames a serem feitos, para avaliar cada casal, e o medico deve conduzir o tto necessário, independente do que passou na tv. 2- fico impressionada como a globo, num programa como o JN, conduzido e dirigido por um homem ao qual se submeteu ao tto, fala de forma tao rasa sobre o tema. *Willian Bonner e Fatima Bernardes tiveram trigemeos apos tto na clinica do dr Franco, em ribeirao. 3- toda a publicidade e discussão sobre o tema e sempre valida para desmistificar o tema. Chega de considerar isso como tabu. Ja disse mais de mil vezes que não sou medica.... e nem estou aqui para dar consultas grátis. Mas posso dizer algumas coisas as quais eu acredito. - não se deve fazer a CGH ou PDG em todos os embriões. Eu acredito que o quanto menos a gente mexer, melhor. Sempre considero melhor o menos invasivo o mais natural. - se o cariotipo do casal esta ok, a mulher não teve abortos, nem tem histórico de ma formação, e tem menos de 40 anos, não acho que a CGH seja indicativo. - também não acho que os embriões que foram reprovados na CGH levariam tantas doenças e síndromes consigo. Obvio que alguns ate poderiam implantar e resultar num aborto mais adiante, mas acredito (eu acredito, não tenho estudo nem material cientifico viu) que o embrião corrige algumas coisas no desenvolvimento, e a CGH pode lesar um embriao saudável. Quanto a valores, o custo da analise de 5 embriões estava na minha época em torno de dez mil reais. Quase o valor de uma FIV, sem medicamentos. Ainda que eu tivesse feito outras perguntas e tivesse conduzido o tema de forma diferente como entrevistadora (ai ai, olha eu, repórter do Jn #sqn) vale a pena ver o video, principalmente pelo segundo video, quando ele explica o envelhecimento de óvulos, ovodoação, e desmistifica algumas coisas. vale também por esse mapa aqui:
Bem e isso..... desculpem a petulância, disse e digo mil vezes que não sou medica... sou apenas uma tentante que tentou, tentou, e conseguiu! bus

60 dias de inferno astral

oi meninas tenho tannnnta coisa para escrever! Esses dias, como estava sem ajuda aqui em casa, pouco escrevi. Dona Amanda andou me cobrando (humpft) mas realmente não tinha condições de sentar para escrever. Hoje minha querida ajudante do lar voltou!!!! A casa ja estava com aquelas bolinhas de poeira sabe> Tava me virando daquele jeito, mas agora com ajuda e a be deitou um pouco consigo escrever. Farei dois posts. Um sera sobre as duvidas recorrentes e a reportagem do JN. Ta dando o que falar. Afffe E a outra, uma atualização de tudo. Como sabem, be de ferias e tanta coisa aconteceu. Foi um mês intenso. Minha recuperacao da cirurgia foi rápida e boa. Com Beatriz exigindo cuidados, não pude me dar ao luxo de esmaecer. Agora que as coisas estão estabilizando, vou contar com detalhes. A cirurgia em si foi rápida, e o pos cirúrgico ate que indolor. Senti muito incomodo no pescoço por um bom tempo. Primeiro pela posição que fiquei na operação, e depois pela tensão que acumulei. O que pegou no entanto foi a questão hormonal. Quem me acompanha no dia a dia (santo zapzap) sabe o quanto pelejei. Enquanto aguardava o resultado do anatomopatológico sair, o medico achou melhor eu ficar sem hormônio algum. Como tinha a possibilidade de fazer a iodo radioterapia, ele optou por ja me deixar aqueles 5 dias sem nada de hormônio. Foi FODAAAA. Cinco dias. Passa rápido. aham. Vai ficar sem hormônio para vc ver!!! Caracas, foi difícil demais. Muito sono, pele, cabelo, lábios ressecados. Lábios racharam, e a garganta estava tao seca que acordava duas vezes a noite para tomar um copo de agua em cada acordada. Cabelo parecia uma palha. Sono incontrolável. E desanimo, ao ponto de ficar depressiva. Fiquei cinco dias sem fazer uma única bolinha de coco, intestino entrou em greve. Não estava pior porque tinha beatriz para cuidar, e minha mae ficou esse período comigo para me ajudar. Nos quinze primeiros dias não pegava beatriz. Não pegava para trocar, não tirava no berço, colo, nada. Colocavam ela para mim no trocador, eu trocava. não dava banho. Esse afastamento foi sofrido para nos duas. Mas defino essa primeira parte como depressiva. Um desanimo que tomou conta de mim. Com o resultado do anotado em maos, e sabendo que não faria o tto, o medico me prescreveu 88mg de hormônio. Com uma semana estava me sentindo bem de novo. Minha mae foi embora, eu passei a cuidar da Be, e o sono reduziu bastante. Passei a acordar 1x a noite, cabelo melhorou, pele e lábios ainda muito ressecados. Intestino voltou ao normal. No entanto, as 4 da tarde eram 11 da noite. Ja estava esgotada, exausta... E nos dias que fazia ginastica, meu dia acabava as 14:00. Mas não estava mais depressiva. Voltei a me maquiar. Vinte dias depois, retornei ao medico com os exames de sangue e minhas queixas, e aumentamos a dose para 100mg. Parei de acordar a noite, estou otimista, apenas acho que 8hrs de sono ainda e pouco. Meu corpo pede 10hrs... Suspendi a ginastica. Pele ressecada, lábio normal. Aumentamos ontem a dose para 120mg. Espero que agora eu volte ao normal. Quinta retorno a ginastica. Semana que vem a Be volta as aulas. Hoje a minha ajudante voltou e aos poucos a vida toma o rumo novamente. Aliado a toda a adaptacao aos medicamentos, minha vida sofreu algumas perdas. Foram dois meses turbulentos. Com tanta sensibilidade, ainda enterrei a vo maria, minha irma perdeu a cachorrinha e houve aquela historia com minha amiga. Nesses dois meses leitoras-amigas próximas tbm viveram momentos importantes. Foram quatro induções, três transferencias, um positivo, um negativo, picolés e um repouso. Haja coração! Em dois dias completo 34 anos. E nessa época de aniversario, impossível a gente não se emocionar e ponderar, pesar, avaliar. Esses meses foram absurdamente difíceis, mas saio deles ilesa e ainda mais forte. Perdi uma pessoa querida demais, o que me faz cuidar mais das que ainda posso cuidar. Uma amiga me machucou demais, mas nesse momento tantas me ampararam. Alias... que cuidado e que carinho que recebi de vocês! Obrigada a todas que se fizeram presentes nesses momentos de turbulência. Mariana, Mariane, Amanda, Amandita, Ci e Cecilia. Lay, Chis, Dani, Erica, Si, ju e Bela. Obrigada por estarem tao presentes. Foram vocês que viram minha cicatriz exposta (em todos os sentidos!!) e foram vocês que acompanharam ela secar. Nesse sábado que passou tivemos um casamento, e fomos padrinhos. Não dava para ir com esparadrapo... E fiquei receosa de maquiar a cicatriz. Coloquei uma correntinha (pela primeira vez desde a cirurgia), e fui. Sai de casa com a cicatriz ali. Tirar o lenco me tirou um peso enorme. Estou sem lenço, apenas esparadrapo, aproveitando o tempo encoberto do inverno paulistano. E ha momentos do meu dia em que esqueço tudo o que passou. Nesse dia 23, no meu aniversario, tenho tanto a comemorar! Não farei festa. Vou almoçar com o marido e a Be, num restaurante bem legal, e depois vamos passear a tarde. Foi o presente que pedi a ele: uma tarde para nos três. No fim de semana vou mandar fazer um bolo, e comemorar com os mais chegados. Aliado a tanta coisa que aconteceu, nossa Beatriz esta cada dia mais esperta e mais adorável. Passamos um dia no interior, e ela pode brincar com as gêmeas da Lay. Duas pinturas.... idênticas!!! Coisa mais linda! Duas bonequinhas, cuidadas com tanto amor, tao espertas, tao amadas. Ah, não tem como comparar essas filhas de FIV! Como são amados e queridos esses bebes de tratamento, de adoção. Como planejamos, sonhamos e como curtimos cada momento!!! Bem, como estava falando, beatriz passou alguns dias no interior, distribuindo sorrisos e chamegos. Ela ja fala bastante. Uma tagarela. Se vc fala a frase completa, ela repete a ultima palavra. O que normalmente e um palavrão, quando e o pai que esta falando =\ Quando quer ir a algum lugar, pega na mao do adulto e diz: vem. Se a pessoa não levanta, vai ate o bumbum, empurra e diz: levanta bumbum. Tudo e da Bia. Tudo que ela quer e da Bia. (isso vale um post, ta me preocupando) Pede agua, ja sabe os nomes das frutas, todas as cores se chamam azul, sabe o nome das tias mais queridas. Chama pelos amiguinhos da escola e ja canta varias musiquinhas. marcha soldado, atirei o pau no gato, carangueijo, casa da galinha. Quando quer ver tv, entrega o controle remoto para vc e diz o que quer ver: peppa, mik (mickey) ou galinha. E não tente oferecer outro desenho. Sabe o que quer e as vezes não quer assistir desenho repetido. Quando não quer aquele, diz: não, oto. E vc que mude de canal. Mas continua boazinha, doce e obediente. As rotinas variaram um pouco nas ferias, mas continua com o ritual para dormir, e dorme sozinha no berço. Esses dias tem chamado muito pouco a noite, posso dizer que dorme a noite toda. Acorda as 6:45- 7:00. A soneca da tarde que virou um forfe com as ferias. Para dormir, e uma discussão. Não quer deitar e dormir, acha perda de tempo. Então so dorme quando vencida pelo cansaço, nas seguintes condicoes: no carro, no carrinho ou discutindo comigo. E um pouco desgastante, mas sei que ela se cansa bem menos comigo do que na escola, então paciência. Beatriz se tornou uma criança alegre e amorosa. Pede colinho a toda hora, e eu, general que era, dou. Aprendi que a infância e curta demais para negar colo para a pessoa que mais amo nessa vida. Gosta de brincar de pega pega pela casa, adora dançar e cantar. Todos os dias, quando o pai chega, dançamos antes de dormir. E se estou na cozinha, ela vai ate mim e me puxa ate a sala, dizendo: dança, mamãe. E são momentos assim que me fizeram erguer quando tive dificuldades. E são momentos assim que prometo a cada uma de vocês, que esta tentando. Não e fácil. Aviso: e dificil demais todo o tto, seja ele qual for. Mas existe um pote de ouro no final do arco íris. Não desista... VAI VALER A PENA. P.S.: para as leitoras que acompanham os comentários, a Ciz transferiu hoje. Vamos todas rezar uma corrente positiva! Que esses bebes grudem no endométrio fofinho, e que venha um lindo positivo para a gente comemorar e uma gestação inteira para a gente acompanhar! Bora rezar, porque chegou a hora dela!!!

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Vó Maria

Oi meninas lindas Me desculpem a ausência. Não teve um dia dessas férias que eu não passasse aqui para ver as mensagens (que ainda não respondi, por isso ainda n publiquei) e não teve um dia que eu não pensasse em escrever como post. Os dias tem sido alegres e essa primeira férias da be com certez ficará na memória dela com carinho. Mas aconteceu uma coisa muito ruim e gostaria de partilhar com vcs. A avô do ma morreu. A bisa da be. Ela não era uma avô qualquer.... Ela era a melhor avô do mundo. E quero dividir com vcs a pessoa maravilhosa que ela era, e que eu tive o prazeres conhecer. Judia polonesa, fugida da guerra, se naturalizou portuguesa. O marido veio antes para a América, e ela veio anos após, com os filhos a tiracolo. Vieram no porão do navio -era mais barato e na época as passagens eram fortunas. O porão não tinha ventilação, e tinha muito ratos. Eles tinham alguns horários em que podiam subir para o convés para tomar sol, nos demais deviam ficar no porão. Ela enjoava muito, e só ficava bem deitada. Mas com duas crianças, não tinha como se deitar. Emagreceu muito, dizem que chegou cadavérica aqui, com assaduras nos braços de tanto carregar o filhos. No Brasil, ainda tiveram mais uma filha, pois com um brasileiro eles seriam brasileiros tbm. Lavou roupa para incrementar o orçamento da família, e segurou as pontas por três anos, enquanto o marido ficou desempregado. Criou os filhos com valores impecáveis, sempre exemplo de generosidade, retidão, honestidade e alegria. Nunca perdeu a fé em D"us, sempre muito religiosa, foi a responsável pela educação, saúde e segurança dos filhos e netos. Era o alicerce da família. Quando a conheci, ela me secou de cima abaixo e soltou: "você tem família?". Demorei para entender, mas essa era a pergunta mais importante para ela. Se eu tinha família, se eu tinha os valores, a hierarquia. Família era tudo para ela. Isso foi há dez anos atrás. Enquanto eu morava no mesmo bairro que ela, pude conviver muito com ela. E aprendi muito também. Tínhamos uma relação especial. Ouvi no velório dela, da filha dela, que nenhuma neta, nem mesmo as filhas dela, eram tão ligadas a vo quanto eu. Nossa ligação era especial. Um belo dia ela me deu os brincos que usava, com pedras azuis como os olhos dela. "Vo, de para suas netas." "Thais, você é minha neta." E a vo se foi, com 96 anos, tão debilitada, no dia 5 de julho, as 0:00 horas. Um pedaço meu foi junto. Beatriz tem a honra de ter conhecido todas as bisas. Ela tem 5 bisas. Minha tia avó também é bisa dela. E me aperta o coração ver que minha tia avó (96) e minha avô materna (95) um dia também irão. Dói demais. Não poderia escrever sobre esse mês maravilhoso sem antes contar a história dessa mulher incrível, a quem chamávamos de Maria. Nunca soubemos seu verdadeiro nome.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Cia dos Bichos

Meninas, quero falar de antemão para vcs..... Fui para Cotia para ir na Cia dos Bichos e adoreeeeiiiii! De casa, levamos 40 minutos. Sao uns 20 e poucos km de distancia, não peguei transito. Fui pela raposo tavares, não tem pedágio. Chegando la, a entrada foi 40 reais. Eles estão abertos em julho de quarta a domingo. Achei o lugar uma graça! A única coisa que vcs tem que ficar atentas e que quando chove fecha. Realmente, e um programa de índio la com chuva, não rola. Então dei uma ligada antes e confirmado o tempo (nublado), fomos. Tem búfalo, cavalo, pônei, jegue, galinha, angola, pato, marreco, ganso, porco, macaquinhos, vacas, bezerros, cabras, bodes, ovelhas, tartarugas, carneiros, avestruz, coelhos, perus.... e com certeza estou esquecendo de algum bichinho. Pudemos tocar e alimentar os bichinhos. Beatriz no inicio ficou bem assustada, mas com o tempo foi identificando os bichos que ela conhecia: galinha, pato, tartaruga... e foi um passeio ótimo. Paramos para almoçar la. Eita comida boa! Muito bem servido, os pratos vem salada, arroz, feita, purê e farofa. Pedi bife. Tava uma delicia! Comemos super bem. Hoje estava bem vazio e fomos acompanhadas a manha toda por um monitor, o biro-biro, um doce de pessoa, super carinhoso, paciente e bem humorado. Beatriz viu ordenhar a vaca, montou num pônei, andou de charrete, alimentou patos e macaquinhos. Voltei com ela dormindo no carro. A previsão do tempo para esses dias não esta muito animadora, então quando hoje notei que não iria chover, corri para la. Vale muito o passeio. Adorei. Vi dois lugares que tem recreação por hora, tbm soube que no shopping morumbi tem um local de contacao de historias e o borboletário e simbasafari permanecem na lista. Esse mês vai ser curto para tanta atividade! Bus